O projeto que prevê a inviolabilidade dos escritórios de advocacia deve sofrer vetos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Essa foi a conclusão do grupo de coordenação política, que se reuniu por cerca de três horas, com o presidente, no Palácio do Planalto.

A decisão dependerá ainda de reunião, ainda hoje, entre o ministro da Justiça, Tarso Genro e representantes da área.

Na semana passada, em Portugal, o presidente Lula sinalizou que deveria vetar o projeto ao afirmar que não há exceções e que a mesma lei vale tanto para os jornalistas, quanto para o presidente da República e para a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Ainda na reunião de hoje do presidente com o grupo de coordenação ficou decidido que assim que terminar o recesso parlamentar, na próxima semana, os ministros da Justiça, Tarso Genro, e de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, vão discutir com os presidentes da Câmara e do Senado propostas para regulamentar os grampos telefônicos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.