O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve se reunir após a reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) com Henrique Meirelles em Brasília.

O encontro será para discutir o futuro político da autoridade monetária. O Planalto deve emitir sinais, agora, de que gostaria da manutenção de Meirelles no cargo. Em nome deste pedido, ele tenderia a desistir de se desincompatibilizar para disputar a eleição deste ano.

Nos próximos dias, porém, o roteiro estabelecido será o de PT e PMDB minimizarem o procedimento aberto sobre Meirelles para reiterar a confiança na figura do presidente do BC.

Em 2003, o presidente Lula igualou o status de presidente do BC ao de ministro, assegurando ao titular do cargo o benefício do foro privilegiado em ações judiciais. Abrir mão desse benefício é mais um empecilho para a saída agora de Meirelles do cargo.

Nesta quinta, Meirelles conversou por telefone com o presidente da Fiesp, Paulo Skaff, mas teriam discutido apenas os dados divulgados do PIB (Produto Interno Bruto). O presidente do BC reiterou a expectativa de crescimento da economia de 5,8% neste ano.

No final da tarde, Meirelles participou de um encontro promovido pelo banco BTG Pactual com agentes financeiros, analistas do mercado e investidores. Fez uma palestra sobre a situação da economia e respondeu a apenas duas perguntas, saindo sem falar com a imprensa.

Mesmo que siga a frente do BC, Meirelles deve ser um dos principais articuladores do programa de governo da candidata Dilma Rousseff.

Leia mais sobre Henrique Meirelles .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.