Lula desiste de inaugurar obras inacabadas

Diante do risco de desgaste na imagem do governo e da ministra-chefe da Casa Civil e pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, o Palácio do Planalto decidiu recuar da estratégia de inaugurar obras inacabadas. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cancelou viagem que faria nesta terça-feira ao semiárido pernambucano, para participar da inauguração de uma fábrica de dormentes para dar suporte aos trilhos da Ferrovia Transnordestina, a 520 KM do Recife.

Agência Estado |

AE
Início das obras da Ferrovia Transnordestina, no município de Salgueiro, nesta segunda
A pedido de assessores da Presidência, seguranças fecharam todo o canteiro de obras que Lula visitaria, incluindo o espaço onde será instalada a fábrica de dormentes. Funcionários das obras da ferrovia disseram à Agência Estado que a fábrica não está pronta. Em janeiro, numa visita a Paulista, em Pernambuco, o presidente afirmou em discurso que agora, em março, inauguraria a "maior fábrica de dormentes do mundo".

Um engenheiro de segurança da Odebrecht, uma das empresas que integram o consórcio de construção da ferrovia, relatou que o Planalto foi informado com antecedência que antes de agosto não era possível inaugurar "nada" no canteiro das obras de Salgueiro. Ali ficarão a fábrica de dormentes, o espaço de solda de trilhos e uma usina de britagem.

A viagem seria a última de Dilma como ministra da Casa Civil ao Nordeste, região onde Lula tem os mais elevados índices de popularidade.

Nos últimos dias, o presidente e seus assessores mais diretos avaliaram que a repercussão negativa das viagens para "inaugurar" obras inacabadas poderia desgastar a candidatura da ministra Dilma Rousseff, que estacionou nas últimas pesquisas de opinião. Os eventos poderiam ainda desgastar a imagem de "técnica austera e séria" que Dilma ganhou no comando da Casa Civil e colocar em xeque inclusive o rigor do governo em controlar o cronograma de obras.

Quem passou hoje pela rodovia BR-116, que liga Salgueiro a Juazeiro do Norte, pode ver dois toldos montados para a visita do presidente numa área de terraplenagem, completamente vazia. Funcionários contaram ainda que as empresas deslocaram máquinas para perto dos toldos, que seriam ligadas no momento da visita.

Leia mais sobre: Lula

    Leia tudo sobre: lula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG