Lula demonstra otimismo sobre melhora nas relações EUA-Cuba

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva demonstrou na segunda-feira estar otimista com a possibilidade dos Estados Unidos colocarem um fim ao embargo e aceitarem a reincorporação de Cuba à Cúpulas das Américas. Lula revelou que esses temas foram tratados na Cúpula das Américas realizada no fim de semana, e afirmou que o novo presidente dos EUA, Barack Obama, tem a oportunidade de alterar as relações entre o país e a América Latina. Para o presidente brasileiro, em vez de buscar a ingerência, os EUA deveriam ter uma abordagem voltada ao desenvolvimento da região.

Reuters |

"Eu sei que tem problemas culturais, tem problemas políticos. Não é fácil você vencer os setores conservadores em cada país, mas eu acho que o Obama tende a avançar e tende a compreender que não existe mais necessidade desse embargo a Cuba", destacou Lula em seu programa semanal de rádio, "Café com o Presidente".

"Eu disse ao presidente Obama que não era possível mais pensar fazer a Cúpula das Américas faltando um país. É importante que Cuba esteja presente. Cuba faz parte do nosso continente, acho que Cuba contribui para o processo de discussão na América Latina", acrescentou.

Lula elogiou a tentativa de Obama de se aproximar dos demais países durante o encontro e também a atitude dos líderes da região.

"Todo mundo esperava que houvesse uma briga, uma disputa entre Obama e Chávez (Venezuela), entre Obama e Evo Morales (Bolívia), entre Obama e Rafael Correa (Equador), entre Obama e Daniel Ortega (Nicarágua). E o que aconteceu? O que aconteceu é que as pessoas ficaram civilizadas e que as pessoas aprenderam a discordar, democraticamente, e a conviver com as diferenças", comentou Lula.

(Por Ana Paula Paiva)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG