Lula defende Marta e ataca oposição por usar sua imagem

Por Maurício Savarese SÃO PAULO (Reuters) - Ao som de várias músicas de suas antigas campanhas eleitorais, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste sábado que a oposição é hipócrita e oportunista por utilizar sua imagem nas eleições municipais e acusou os rivais da candidata petista na disputa paulistana, Marta Suplicy, de copiar seus projetos na TV.

Reuters |

Embalado por uma popularidade de 64 por cento, de acordo com a pesquisa mais recente do instituto Datafolha, Lula tem sido usado em propagandas não apenas de candidatos a prefeito de partidos da base do governo, mas também de rivais, como tucanos e democratas, que alegam ter bom relacionamento com o Palácio do Planalto para tocar projetos municipais.

'De dia (os oposicionistas) me xingam na Câmara e me xingam no Senado. De noite, distribuem santinho do Lula nas cidades onde eles moram. Vocês vejam onde chega a hipocrisia', disse o presidente durante discurso em um comício de Marta no bairro de Vila Nova Cachoeirinha, na zona Norte de São Paulo.

'Eles não têm lado porque são oportunistas e nós temos lado. Temos cara', completou Lula, diante de um público estimado pela organização do evento em 15 mil pessoas --representantes da Polícia Militar não foram encontrados para fornecer seus números sobre os presentes no evento.

Lula fez o discurso acompanhado pelos governadores do Ceará, Cid Gomes (PSB), e do Sergipe, Marcelo Déda (PT); o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT); os ministros Orlando Silva (Esportes) e Luiz Barreto (Turismo) e por Marta, que, segundo o presidente, perdeu a reeleição para a prefeitura paulistana para José Serra (PSDB) em 2004 'porque fez clara opção pelos pobres'.

A petista lidera as pesquisas de intenção de voto na capital paulista e está à frente do ex-governador tucano Geraldo Alckmin e do atual prefeito, Gilberto Kassab (DEM), que estão empatados nas sondagens na disputa pela outra vaga em um provável segundo turno contra a ex-prefeita.

AJUDAS

Para Lula, os rivais da petista copiam suas propostas e 'estão brincando com a nossa inteligência' ao tentarem colar suas imagens à do presidente, depois de fazerem 'oposição ferrenha' ao governo, especialmente, diz ele, ao derrubar a CPMF no Congresso, o que garantiria mais recursos para a Saúde.

'Na campanha presidencial (de 2006) esses mesmos que copiam todas as propostas eram aqueles que iam para a televisão para me achincalhar, me ofender, dizer que o governo não fazia nada', disse.

'Hoje até eles dizem 'Ah, com o Lula tudo bom, mas o PT é que não sei das quantas'', afirmou o presidente ao público referindo-se a uma propaganda de Alckmin.

Bem-humorado ao discursar em uma região pobre onde vinha jogar futebol quando era mais jovem, Lula pediu votos para Marta em uma área onde ela é menos popular.

'Falem para as pessoas, ajudem aquele baianinho a eleger a Marta Suplicy', disse o presidente, pernambucano, em referência a si mesmo, depois de Marta, Cid Gomes e Déda repetirem a importância de que os prefeitos tenham um bom relacionamento com o presidente da República para realizar projetos e obras.

Lula brincou que o Brasil contou com ajuda divina no crescimento econômico dos últimos anos e nas descobertas de petróleo feitas pelo país.

'Deus já assumiu publicamente que é brasileiro. Ele, na sua onipotência, olha para o mundo inteiro. Mas eu acho que ele pensou: 'Agora eu vou ser um pouquinho brasileiro já que esse Lula está aí'', brincou o presidente, que prometeu se empenhar para eleger 'um candidato ou uma candidata da nossa turma' para sucedê-lo em 2010.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG