Lula defende aumento do juro pelo controle da inflação

MANAUS (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu, na noite de quarta-feira, o aumento da taxa Selic pelo Comitê de Política Monetária (Copom). É sempre chato aumentar os juros, assim como é chato estar com a família na estrada e chegar a uma curva e ter de reduzir a velocidade. Mas às vezes uma curva a mais é uma vida ceifada, disse Lula ao participar da solenidade de abertura da Feira Internacional do Amazonas (Fiam 2008).

Reuters |

Na quarta-feira, o Copom elevou a taxa básica de juro em 0,75 ponto percentual, para 13,75 por cento ao ano.

Segundo Lula, o país assumiu a responsabilidade de se tornar 'uma grande economia'.

'Eu não vou cometer os erros que outros cometeram', afirmou. 'Não vamos errar o passo só porque é ano de eleição e deixar a inflação voltar só um pouquinho porque eu sei que a inflação atinge muito mais aqueles que não têm dinheiro', disse o presidente, que foi bastante aplaudido.

A ministra chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, acompanha a comitiva do presidente a Manaus, assim como os ministros Edison Lobão, das Minas e Energia, e Miguel Jorge, do Desenvolvimento.

Lula afirmou que quer entregar o país, no dia 31 de dezembro, a quem o suceder 'com a economia equilibrada, a inflação equilibrada e os pobres menos pobres'.

(Reportagem de Taís Fuoco)

Leia mais sobre juros

    Leia tudo sobre: jurojurosselic

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG