Lula defende aulas de educação sexual e combate ao racismo nas escolas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu, neste sábado, aulas de educação sexual e combate ao racismo nas escolas. ¿Se a gente tiver medo de ensinar o combate ao racismo e educação sexual nas escolas, vai ficar mais difícil depois.¿

Mauricio Stycer |

Lula participou, em São Bernardo, da inauguração de um espaço para atendimento de crianças carentes batizado com o nome de sua mãe, Eurídice Ferreira de Mello, conhecida como Dona Lindu.

Em discurso de 20 minutos (prometeu falar apenas cinco), Lula criticou pais e mães modernos, mas que dentro de casa não têm coragem de enfrentar com os filhos temas como educação sexual.

Na presença de Luiz Marinho, prefeito de São Bernardo,  Patrus Ananias, ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e Paulo Vanucci, ministro de Direitos Humanos do Brasil, Lula voltou a criticar a programação das TVs brasileiras, as quais reprova por não exibirem programas educativos. "Qual é a mensagem educativa que temos nos meios de comunicação? O que as TVs mostram 24h por dia? Qual é a mensagem? Pouca coisa, porque o interesse é comercial. Se não dá ibope, não é bom."

Sobre a homenagem à sua mãe, Lula disse: "Minha mãe pode ser um exemplo. Porque às vezes, de forma muito fácil, achamos que a pobreza é culpa de tudo. Não é... Por que uma mãe com oito filhos, nenhum virou bandido?". Ainda na noite deste sábado, Lula assiste, nos estúdios da Vera Cruz, em São Bernardo, a exibição do filme Lula,  o Filho do Brasil, cerca de três mil pessoas devem participar da sessão.

Leia mais sobre: Lula

    Leia tudo sobre: educaçãolularacismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG