Lula defende a libertação de reféns das FARC

Em visita à Colômbia, sob um sol de mais de 30 graus e em meio à floresta amazônica, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou ontem na corrente em defesa da liberdade dos reféns ainda em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Acompanhado dos seus colegas Álvaro Uribe, colombiano, e Alan Garcia, do Peru, Lula molhou as mãos na tinta para imprimi-las em um monumento Compromisso pela Paz e citou o hino da República para uma multidão que se acotovelava no estádio da cidade de Letícia, na fronteira com o Brasil.

Agência Estado |

"Liberdade, liberdade, abra as asas sobre nós", citou Lula, atribuindo a frase ao "poeta" brasileiro, sem citar nominalmente o autor da letra do hino, Medeiros Albuquerque . "Liberdade para todos", discursou na cerimônia que antecedeu a um show da cantora colombiana Shakira, parte das comemorações do dia nacional da Colômbia que se transformam em atos em todo País pedindo o fim das Farc.

O presidente brasileiro foi convidado em maio por Uribe a fazer parte das comemorações. Apesar de até hoje o governo brasileiro não ter oficialmente classificado as Farc como organização terrorista, nos dois dias que passou na Colômbia Lula deixou claro que sua posição é contrária aos guerrilheiros."As pessoas têm que começar a compreender que a forma mais fácil de se chegar à Presidência é disputar uma eleição", disse o presidente no dia anterior, ainda em Bogotá, ao ser perguntado sobre as Farc.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG