Por Natuza Nery BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva dará a palavra final sobre qual partido, se PT ou PMDB, irá liderar a coligação para o segundo maior colégio eleitoral do país.

Intricadas, as negociações entre as duas legendas em Minas Gerais por uma chapa única ameaçavam a parceria em torno da pré-candidata nacional Dilma Rousseff (PT).

O PT fará no dia 2 de maio as prévias entre o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel e o ex-ministro Patrus Ananias, com chances maiores de vitória para o primeiro. O nome, então, será submetido ao presidente da República.

Lula já disse aos dois correligionários que prefere o senador e ex-ministro Helio Costa (PMDB) para disputar o Palácio da Liberdade. Ele teme que um racha comprometa o desempenho de sua candidata no Estado, cujo resultado é fundamental para o resultado das eleições de outubro.

O PSDB disputará o cargo com Antônio Anastasia, atual governador e afilhado político de Aécio Neves.

A questão mineira é delicada. O PMDB nacional tem no apoio ao seu candidato em Minas e a vaga de vice-presidente na chapa como os dois pontos cruciais para sacramentar a aliança federal.

Segundo o calendário definido por ambas as siglas, até o dia 10 de maio sairá a decisão sobre o candidato em Minas. No dia 15, o PMDB sedia encontro nacional para escolher o nome do vice ao lado de Dilma. Não há mistério. O presidente da legenda, deputado Michel Temer (SP), será o indicado.

"Minas, o PMDB quer", resumiu o líder do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza (SP). "Qualquer que seja o candidato, o outro nome disputará o Senado", acrescentou.

Se essas articulações vingarem, como fazem crer os dois lados, Dilma verá solucionado talvez o maior impasse à sua campanha. Ela e José Serra (PSDB), seu principal adversário, disputarão cada palmo de voto no terreno mineiro.

Não por acaso, o tucano desembarca em Belo Horizonte na próxima segunda-feira disposto a neutralizar o que já se apelidou de "Anastadilma" ou "Dilmasia", trocadilho que qualifica o eleitor que votará no PSDB para o executivo local e nela no federal.

Ao lado de Aécio Neves, Serra dará ritmo à pré-campanha no Estado sob o slogan "Minas é Serra e Anastasia".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.