Lula critica exigências européias para imigrantes

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reclamou hoje das novas exigências da Comunidade Européia para a entrada de imigrantes. Em discurso de recepção ao presidente da Lituânia, Valdas Adamkus, no Palácio do Itamaraty, Lula afirmou que as relações entre os países não podem ocorrer com base no preconceito e exclusão.

Agência Estado |

"É muito importante que os europeus não percam de vista a história do movimento de pessoas entre nossos dois continentes", afirmou.

"Uma história construída com base na solidariedade e na valorização das diferenças", acrescentou Lula em seu discurso. Ele destacou ainda a presença de lituanos no Brasil. Segundo ele, vivem no País 260 mil pessoas de origem lituana e entre eles destacou o pintor Lasar Segall, um dos mais importantes das artes plásticas brasileira no século 20, que morreu em 1957, em São Paulo.

O almoço oferecido por Lula no Itamaraty ao presidente lituano não despertou interesse de grandes empresários e nem mesmo de parlamentares, que costumam prestigiar encontros com chefes estrangeiros. Durante a visita foi assinado apenas um único acordo de cooperação entre os dois países, na área cultural, embora no discurso o presidente brasileiro tenha ressaltado o interesse dos dois países em facilitar o fluxo de comércio e firmar parcerias para maior representatividade em fóruns internacionais.

Ainda em seu discurso, Lula voltou a reclamar de "decisões unilaterais" e "visões paternalistas de países desenvolvidos e defendeu maior aproximação de países emergentes com o grupo dos sete países mais ricos e a Rússia (G-8).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG