Depois de lamentar os episódios que tomaram conta da Câmara dos Deputados durante reunião do grupo de coordenação política realizada hoje pela manhã, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva limitou-se a dizer que o Congresso tem sabedoria demais para resolver esse problema. O presidente referia-se às recentes informações sobre o uso de cotas das passagens aéreas por parlamentares.

Após visita às instalações do campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Itumbiara (GO), o presidente evitou ainda comentar o bate-boca ocorrido nesta semana entre o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, e o ministro Joaquim Barbosa. Quando questionado sobre a possibilidade de punição à Joaquim Barbosa, Lula respondeu: "Não pergunte para mim, pergunte para o STF, gente. Tomar conta do governo já é demais para mim.

Lula também não quis comentar as inserções veiculadas pelo PPS no rádio e televisão, em que o deputado Raul Jungmann (PE) afirma que o governo Lula planeja "mexer" na caderneta de poupança, assim como fez o governo Collor, que confiscou os depósitos em 1990. "Eu não vou nem comentar. Desculpa, mas não merece comentário. O que é grave é que um partido faz uma propaganda e pode passar por mentiroso, isso que é grave", disse o presidente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.