Por Tatiana Ramil SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou evento sobre a ampliação do programa bolsa-atleta, nesta segunda-feira, para cobrar mais investimentos de empresas privadas e de prefeituras no esporte, e fez brincadeiras com os presentes, incluindo o governador de São Paulo, José Serra.

Serra, potencial candidato do PSDB nas eleições presidenciais de 2010, anunciou um projeto semelhante ao do governo federal, que dá bolsas a atletas sem patrocínio com bons resultados em competições. Lula o elogiou pela iniciativa, mas não poupou o governador, palmeirense, pela goleada de 5 x 2 sofrida pelo time diante do Flamengo, no domingo.

"O (senador Aloizio) Mercadante está feliz porque o Santos ganhou e não vai cair. O Juvenal (Juvêncio, presidente do São Paulo) está feliz porque o São Paulo ganhou e pensa que vai ser campeão e o Serra está feliz porque o Flamengo podia ter marcado mais de 5", disse Lula, provocando risadas do público, formado principalmente por atletas.

"Eu estou feliz porque o Corinthians é o primeiro da segunda (divisão do Campeonato Brasileiro)...Por mim, eu deixaria o Corinthians direto na segunda", acrescentou o presidente, acompanhado também da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e do ministro da Saúde, José Gomes Temporão.

No Clube Pinheiros, Lula discursou e comemorou a ampliação do bolsa-atleta, que, de novembro de 2008 a 2009, vai garantir 40,3 milhões de reais para que todos os 3.313 atletas aptos sejam beneficiados pelo programa. Em 2007, o projeto que começou em 2005 atingiu 2.172 atletas e o total de investimentos chegou a 26,4 milhões de reais.

No entanto, o presidente destacou que o programa não é suficiente e fez um apelo a empresas privadas para desenvolver o esporte no país.

"A iniciativa privada tem obrigação de fazer com que esses atletas sejam importantes...Não podemos ficar à mercê da sorte. Nós podemos criar um atleta", afirmou. "As empresas patrocinam os que já são famosos, os que dão retorno financeiro. Elas se esquecem que antes de ficar famoso alguém apostou nesses atletas."

Lula disse que as prefeituras também podem ajudar e garantiu que convocará uma reunião com prefeitos e colocará o esporte na pauta.

Segundo o presidente, o esporte evita que os jovens usem drogas e que passem o tempo livre no computador ou diante da televisão, que, para ele, contribui com o "processo de degradação da estrutura desse país".

Antes de falar de esporte, Lula esteve no Hospital do Coração, onde foram assinados, com seis hospitais filantrópicos, termos de ajuste para projetos voltados à melhoria dos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.