SÃO PAULO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu cancelar uma missão oficial de representantes do governo brasileiro ao Equador, que aconteceria no próximo dia 15, numa clara resposta ao governo local diante de seu conflito com a construtora Norberto Odebrecht e a Petrobras. Segundo a nota divulgada pelo Itamaraty, a chancelaria equatoriana foi notificada de que Lula decidiu postergar a viagem porque os últimos desdobramentos envolvendo empresas brasileiras naquele país contrastam com as expectativas de uma solução favorável quando do recente encontro entre os dois presidentes em Manaus.

Ontem, o presidente equatoriano, Rafael Correa, decidiu que a Odebrecht deveria deixar o país por conta das irregularidades encontradas em suas obras. A empresa brasileira ainda tentou oferecer uma compensação ao Estado equatoriano por eventuais danos e entregar uma garantia de mais de US$ 40 milhões ao governo enquanto suas obras de uma planta elétrica fossem investigadas, mas Correa e sua equipe recusaram.

A Petrobras também tem tido problemas no país. Correa quer a renegociação dos contratos de exploração de petróleo e disse que expulsaria os brasileiros se não entrassem logo num acordo. Uma outra questão polêmica envolvendo a concessão da região explorada, que não teria sido dada diretamente à Petrobras, também tem dificultado o entendimento.

(Adilson Fuzo | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.