Lula: Brasil acha petróleo a 6.000 m, pode encontrar caixa-preta

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva comparou nesta terça-feira a tecnologia brasileira de prospecção de petróleo em alto mar com as buscas à caixa-preta do avião da Air France que caiu no oceano Atlântico depois de decolar na noite de domingo no Rio de Janeiro com 228 pessoas a bordo. Eu penso que um país que teve condições de achar petróleo a 6 mil metros de profundidade pode achar um avião a 2 mil metros, mas vamos ver, porque não sou especialista nisso e não quero ficar dando palpite, disse Lula a jornalistas em viagem oficial à Guatemala.

Reuters |

Lula, que volta ao Brasil na quinta-feira, previu que levará tempo para encontrar a caixa-preta do avião e disse que o papel do Estado é prestar contas à sociedade.

"O dado concreto é que vamos fazer o possível e o impossível para prestar contas à sociedade brasileira. O melhor que poderia acontecer era encontrar gente viva, mas, se não tiver, que possamos encontrar pelo menos as pessoas para entregar a suas famílias", afirmou.

Nesta terça-feira, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse que destroços encontrados pela Força Aérea Brasileira (FAB) a 1.200 quilômetros da cidade de Recife são do avião da Air France.

TERCEIRO MANDATO

Na mesma entrevista, Lula voltou a rejeitar a possibilidade de concorrer a um terceiro mandato.

"Da minha parte, não existe hipótese de terceiro mandato. Eu fico muito feliz quando as pesquisas mostram que uma grande parcela do povo começa a querer. Mas não existe hipótese de terceiro mandato, volto a dizer que eu não brinco com a democracia. Foi muito difícil conquistá-la", afirmou.

Disse, no entanto, que se o mecanismo for feito democraticamente é "assimilável", dando como exemplos os presidentes Hugo Chávez, da Venezuela, e da Colômbia, Alvaro Uribe.

(Reportagem de Carmen Munari)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG