Lula ataca imprensa e diz que povo recusa intermediários

Num sinal de que está com o discurso afiado para reforçar os palanques na eleição de 2010, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou claro ontem que não terá dificuldades em resgatar algumas falas típicas dos tempos de líder sindical. Ele aproveitou uma plateia de catadores de lixo reciclável para ensaiar ataques à imprensa, à elite e até alfinetadas no empresariado.

Agência Estado |

"Esse povo não quer mais intermediários. Esse povo tem pensamento próprio, esse povo anda pelas suas pernas, trabalha pelos seus braços, enxerga pelos seus olhos e fala pela sua boca."

Referindo-se aos jornalistas presentes como "companheiros", ele orientou que esquecessem "a pauta do editor" e ouvissem o que os catadores tinham a dizer. "Aí vocês vão entender por que a figura do chamado formador de opinião pública, que antes decidia as coisas neste país, já hoje não decide mais."

Lula abriu seu discurso com um texto preparado por assessores, com base em depoimentos de catadores. Num primeiro momento, seguiu o protocolo e fez apenas algumas brincadeiras. Mas não tardou a abandonar os papéis e partir para cima da elite. "Vocês estão ensinando a essa gente pedante, a essa gente arrogante, que o ser humano não pode ser discriminado pela sua profissão", disse. A tal "gente", descreveu, integra a parcela da sociedade que "não tinha vergonha de passar de carro e jogar um lixo qualquer", tratando catadores como cidadãos "de segunda categoria". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG