O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou hoje, em Riberalta, na Bolívia, um protocolo de empréstimo de US$ 230 milhões para a construção de 508 quilômetros de estradas no país vizinho. Já o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou que repassaria US$ 300 milhões, para que a Bolívia possa fazer outros 327 quilômetros de estrada, próxima de La Paz.

Depois, sem mais nem menos, Chávez anunciou mais US$ 41 milhões para que a Bolívia faça cursos profissionalizantes e instale processadores de leite e de milho em diversas partes do país.

"Tá vendo, Lula? Marquei mais um gol. Agora, você tem de empatar esse jogo", disse Chávez. Em uma parte do discurso, o presidente venezuelano insinuou que o Brasil é muito rico e que dispõe de recursos ilimitados para investir nos vizinhos. Chávez sugeriu que o Brasil financie até uma gigantesca ferrovia que integraria os países sul-americanos. Além de Lula, estavam presentes na comissão brasileira o ministro da Defesa, Nelson Jobim, o interino de Relações Exteriores, Samuel Pinheiro Guimarães, e o assessor especial Mauro Aurélio Garcia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.