Lula anuncia visita ao Haiti e critica falta de ajuda de países ricos

PORTO ALEGRE - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou hoje que visitará Haiti em 25 de fevereiro e atribuiu a situação catastrófica desse país às nações ricas, que, segundo disse, ficaram décadas sem ajudar o povo haitiano.

EFE |



"O que aconteceu no Haiti, mais que falta de atenção, foi falta de respeito ao mínimo direito sagrado de cidadania", disse Lula em discurso no Fórum Social Mundial, que acontece em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

O presidente afirmou que o mundo todo deveria estar "indignado" com o mundo desenvolvido, que "é responsável pelo que ocorreu no Haiti".

Lula disse ainda que espera que o terremoto que devastou Porto Príncipe em 12 de janeiro seja capaz de "envergonhar os que governam este planeta" e constrangê-los a fazer o que "deveriam ter feito há 40, 30 ou dez anos".

Além de garantir que o Brasil "fará sua parte", o chefe de Estado brasileiro anunciou a construção no Haiti de um hospital de campanha para 2.500 pessoas, que será operado por médicos brasileiros.

Sobre o trabalho da Missão de Estabilização da ONU no Haiti (Minustah), lançada em 2004 e liderada pelo Brasil, Lula declarou que as tropas brasileiras "ensinaram ao mundo" que é possível posicionar militares em solo estrangeiro sem provocar ingerências políticas no país ou agredir a população.

O presidente também aproveitou para sugerir aos participantes do Fórum Social Mundial que se dediquem este ano à promoção de ações de solidariedade e em prol da reconstrução do Haiti.

Leia mais sobre Lula

    Leia tudo sobre: haitilula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG