Lula afirma que Viana recusou assumir ministério

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirmou nesta quarta, após anunciar que o secretário do Ambiente do Rio, Carlos Minc, será o novo ministro do Meio Ambiente, que havia convidado, em primeiro lugar, o ex-governador do Acre Jorge Viana para assumir o Ministério no lugar de Marina Silva, que pediu demissão ontem. Mas ele está engajado em outro projeto, que é transformar a Helibras numa grande fábrica de helicópteros, disse o presidente, ao explicar a recusa de Viana a seu convite.

Agência Estado |

Lula fez a declaração ao sair do Itamaraty, após almoço com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel.

O presidente também negou a possibilidade de haver "confusão" com o PT após a escolha do secretário de Estado do Ambiente do Rio, Carlos Minc, para ocupar o Ministério do Meio Ambiente (MMA), uma vez que ele não integra a ala histórica do partido. "Não tem confusão nenhuma", afirmou, após almoço com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel. Minc integra a legenda desde 1990.

Lula também rejeitou a idéia de que, nas discussões de governo, haja perdedores e vendedores sobre as propostas em avaliações. "Não tem proposta de ministro, não tem isso de um ministro faz uma proposta e aquilo passa. Não. A proposta é do governo federal e ela tem de ser assumida por todo o governo", afirmou.

O presidente avaliou também que não considera o Ministério do Meio Ambiente enfraquecido. Segundo Lula, a carta da ex-ministra Marina Silva "é muito delicada, muito companheira".

"O presidente da República não tem divergência com ministros. Não existe possibilidade de ter divergência entre o presidente e ministros." Para rebater os comentários sobre embates perdidos por Marina, Lula afirmou que atendeu a todos os requerimentos dela.

Leia mais sobre: Ministério do Meio Ambiente

    Leia tudo sobre: carlos mincministério meio ambiente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG