Lula afirma que se for preciso Exército sai da Providência

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva não descartou hoje (18) a possibilidade de retirar o Exército do Morro da Providência, no Rio de Janeiro, após a participação de soldados na morte de três jovens da comunidade no último fim de semana.

Valor Online |

Se for necessário [o Exército] sai, mas isso vamos discutir com calma para não tomar nenhuma atitude precipitada.

De acordo com Lula, a presença do Exército no morro seria importante para garantir a segurança das obras do Projeto Cimento Social, que reforma telhados e fachadas das casas da comunidade. Vamos compreender que o Exército está lá porque todos entendíamos que seria mais tranqüilo para fazer aquela obra, completou.

O presidente classificou de abominável o episódio. Não é possível que três jovens inocentes sejam vítimas de um ato que foi de uma pessoa que estava lá para colocar ordem. Ele também afirmou que o governo tem interesse em resolver o caso. O que vamos fazer agora é trabalhar para fazer justiça. O Estado tem que fazer uma reparação para aquelas famílias.

As declarações de Lula foram feitas após a cerimônia de comemoração do centenário da imigração japonesa no Brasil. Logo após, Lula se reúne com o ministro da Defesa, Nelson Jobim, que esteve ontem no Rio de Janeiro para acompanhar de perto os desdobramentos do caso. O presidente disse ainda que conversará com o ministro das Cidades, Márcio Fortes sobre o episódio.

A presença do Exército no projeto Cimento Social, do Ministério das Cidades, chegou a ser questionada e ontem foi defendida em nota do exército.

(Agência Brasil)

    Leia tudo sobre: lula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG