Lula afasta falha em geração, diz que país investiu no setor

BRASÍLIA, 11 de novembro (Reuters) - Em seu primeiro comentário sobre o apagão que atingiu 18 Estados do país, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva descartou nesta quarta-feira que o problema tenha sido na geração de energia, apesar de admitir que o governo ainda não tem todos os dados para esclarecer as causas da falta de energia. Não tivemos falta de geração de energia. Tivemos um problema na linha de transmissão e não detectamos ainda qual o exato local em que tivemos o problema, afirmou Lula a jornalistas.

Reuters |

Questionado se estaria havendo falta de investimento no setor, como em 2001, quando houve um racionamento de energia no governo de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), Lula afirmou que naquela época o país não produzia energia suficiente e não havia interligação do sistema elétrico.

O presidente disse ainda que nos sete anos de seu governo investiu em linhas de transmissão o equivalente a 30 por cento de tudo que foi feito em 123 anos no país.

De acordo com o Ministério de Minas e Energia, problemas em três linhas de transmissão que recebem energia produzida pela usina hidrelétrica de Itaipu podem ter provocado o apagão que afetou dezenas de milhões de pessoas por mais de cinco horas.

Lula afirmou ainda que não queria "chutar" motivos para o problema e que pretendia aguardar uma reunião no final da tarde com os diversos órgãos do setor.

(Reportagem de Ana Nicolaci da Costa; texto de Carmen Munari)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG