O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afastou temporariamente a direção da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), inclusive o diretor-geral do órgão, delegado federal Paulo Lacerda. A decisão foi confirmada pela Secretaria de Imprensa da Presidência da República, que divulgará ainda hoje nota oficial sobre o assunto.

A decisão do presidente ocorre após a divulgação de suposta gravação ilegal de conversa entre o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO), ocorrida em julho, segundo a edição desta semana da revista Veja .

De acordo com assessores do governo, o comunicado não mencionará os nomes dos demitidos. Esses assessores informaram que o afastamento, em princípio, é temporário e vai vigorar até o fim das investigações sobre as escutas clandestinas. O texto oficial vai ressaltar, ainda segundo assessores, que o presidente Lula decidiu pelo afastamento da direção da Abin para garantir "transparência" nas investigações sobre a gravações no STF, no Congresso e no Executivo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.