BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva admite um racha em sua base nos Estados nas eleições de 2010. Em entrevista, após votar neste domingo em Brasília para a escolha dos novos diretores do PT. Lula afirmou que sua orientação é que a base se una para as eleições estaduais, entretanto, disse, ¿o que tem acontecido é que cada um olha sempre para o seu umbigo e prevalece as questões dos Estados¿.

Lula ressaltou que, no caso da base governista não conseguir se unir nas eleições estaduais no ano que vem, o importante é que se mantenha coesa em torno da provável candidatura presidencial da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Por mais que tenha mais de um candidato, o importante é que se mantenham unidos em torno de Dilma, afirmou.

O presidente reconheceu que dois palanques de partidos de sua base nos Estados podem dificultar a a provável candidatura de Dilma Rousseff. Para Lula, é sempre difícil para um candidato a presidente fazer uma campanha nessas circunstâncias. Parece fácil colocar no papel, mas na prática não tem como fazer dois discursos para dois candidatos diferentes, disse.

Lula também destacou a importância de o PT sair unido da eleição de seu diretório nacional com o objetivo de coordenar os trabalhos de campanha de Dilma Rousseff. Acompanhado da ministra, o presidente ressaltou que o PT, atualmente, é um partido "muito mais senhor da situação".

Ele destacou o crescimento da legenda nos últimos anos e o processo de consolidação pelo qual tem passado. Para Lula, o partido está "muito mais calejado" com os aprendizados da política. O presidente negou qualquer possibilidade de divisão partidária após a eleição do diretório. "O que alguns chamam de divisão do partido, na verdade, é uma demonstração da riqueza, da pluralidade do partido".

Perguntado sobre as crises pela qual o PT passou ultimamente, ele disse que o partido, hoje, está "maior, muito mais consolidado". "Não existe na história da humanidade, na história política do mundo, um partido que, estando no poder, não tenha cometido erros. Isso aconteceu no mundo inteiro e aconteceu no PT. (...) Os erros cometidos devem servir de ensinamentos para que a gente não erre outra vez."

Leia mais sobre: Lula - Eleições 2010

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.