Lula: abertura de dados públicos muda página da história

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje, na cerimônia de anúncio do projeto destinado a facilitar o acesso dos cidadãos a informações públicas, que a abertura dos arquivos será uma mudança de página na história do Brasil, não para esconder o que está no verso da página, mas para que a história seja contada como ela é ou foi. Lula disse que é preciso reafirmar sempre que quem não conhece a própria história está fadado a repeti-la.

Agência Estado |

O presidente também pediu pressa a deputados e senadores na aprovação do texto que está sendo enviado ao Congresso e observou que eles podem aperfeiçoar a proposta. "Eu espero que o Congresso aprove logo esse projeto. Por isso, mandamos projeto de lei e não medida provisória (MP)", disse. "Não mandamos lá, é apenas um apelo."

O presidente lembrou que o País, desde o fim do regime militar, está vivendo 24 anos de democracia. "É o mais longo período de democracia contínua no Brasil", afirmou Lula. "O dado concreto é que, seja militar ou civil, esquerda ou direita, homem ou mulher, o importante é que estamos vivendo hoje um fato excepcional na vida desse País."

Forças Armadas

Os documentos dos órgãos de informações das Forças Armadas não constam da lista de papéis que estarão disponíveis para consulta a partir de agora. O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse que as informações que dispõe é que esses arquivos foram queimados no período anterior a 1985. "O que estamos é tentando fazer a busca, porque grande parte dos arquivos ficou com pessoas. E é exatamente esse o objetivo principal do chamamento que estamos fazendo", afirmou o ministro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG