Lucro do Pão de Açúcar cresce no 1o tri com venda maior

SÃO PAULO (Reuters) - O grupo Pão de Açúcar fechou o primeiro trimestre com crescimento de quase três vezes no lucro líquido, apoiado por controle de custos e aumento de vendas num período que, diferente do primeiro trimestre do ano passado, não incluiu o movimento do feriado da Páscoa. A empresa, que opera 600 lojas, encerrou o primeiro trimestre com lucro líquido de 94,9 milhões de reais ante 33,2 milhões de reais um ano antes.

Reuters |

O grupo informou que incluindo ajustes para tornar o resultado de janeiro a março de 2008 compatível, o resultado do primeiro trimestre do ano passado somou 74,5 milhões de reais, o que gera um crescimento de 27,3 por cento contra o primeiro trimestre de 2009.

"É importante ressaltar que esse crescimento foi alcançado mesmo com a ausência da Páscoa neste período, diferentemente do ocorrido no mesmo trimestre do ano anterior. O resultado apresentado foi decorrente do crescimento de vendas, de um consistente controle de despesas que resultaram em uma importante evolução da performance operacional", informou o grupo no balanço.

As despesas operacionais totais alcançaram índice de 18,6 por cento em relação às vendas líquidas, recuando 1,2 ponto percentual na comparação com o primeiro trimestre de 2008.

A companhia teve geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) de 312,3 milhões de reais, crescimento de 14,1 por cento na mesma comparação. A margem avançou ligeiro 0,2 ponto percentual, para 6,7 por cento.

A receita líquida do grupo nos três meses encerrados em março somou 4,641 bilhões de reais, aumento de 9,4 por cento sobre um ano antes.

O Pão de Açúcar informou que teve crescimento no valor médio das compras e no tráfego de clientes nas lojas, mas não deu detalhes no balanço.

Diante de menor visibilidade gerada pela crise financeira internacional, o grupo reduziu investimentos no trimestre passado em relação ao mesmo período de 2008, de 123,8 milhões para 100,3 milhões de reais.

A empresa afirma que está concentrando seus investimentos no ano em abertura de lojas do formato Assai, que une atacado e varejo, e Extra Fácil.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG