PARIS ¿ O longa No Meu Lugar, de Eduardo Valente, vai mesmo integrar a seleção do Festival de Cannes. Como diretor premiado com a Palma de Ouro do curta-metragem na Cinéfondation, com Um Sol Alaranjado, Valente tinha direito a integrar a seleção, mas seu filme não estava entre os 20 da competição, na semana passada.

Cena de "No Meu Lugar" / Divulgação

Agora, é oficial. "No Meu Lugar" terá uma sessão especial no maior evento de cinema do mundo. Duda Valente recorre à fórmula do multiplot ¿ que abomina no cinema do mexicano Alejandro González Iñárritu ¿ e põe um personagem na favela. Os elogios ao diretor não cessam desde que o filme estreou em Tiradentes, em janeiro.

Esta é a terceira vez que Valente participa de Cannes ¿ além do premiado "Um Sol Alaranjado" (2002), o cineasta carioca também levou ao festival os curtas "Castanho" (2003) e "Monstro" (2006). "No Meu Lugar" é a estreia do diretor em longas-metragens.

A 62ª edição de Cannes, que acontece de 13 a 24 de maio, também terá outro representante brasileiro: "À Deriva", de Heitor Dahlia, vai ser exibido na mostra paralela "Um Certo Olhar". O filme é protagonizado pelo francês Vincent Cassel e pela atriz Deborah Bloch.

Leia mais sobre: Festival de Cannes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.