A primeira morte por dengue hemorrágica no Paraná este ano foi registrada em Londrina, no norte do Estado. O caso é olhado com preocupação pelas autoridades sanitárias porque, no ano passado, o Estado teve uma redução de 10,34% no número de confirmações de dengue e nenhuma pessoa faleceu.

Em Londrina, as últimas duas mortes ocorreram em 2003. Durante todo o ano de 2009 foram confirmados 893 casos no Paraná, enquanto este ano já foram feitas 3 mil notificações, com 530 confirmações. Destes, 398 foram adquiridos no próprio Estado. Há 33 municípios com casos autóctones.

Em entrevista coletiva, na tarde de hoje, em Londrina, o secretário de Saúde municipal, Agajan Der Bedrossian, disse que a vítima é um homem com 60 anos de idade, que morava no Conjunto Armindo Guazzi, na zona leste da cidade. Ele vivia sozinho e tinha reclamado que não estava se sentindo bem, mas não procurou socorro médico.

No dia 4 de fevereiro, os vizinhos sentiram sua falta e, ao entrarem na casa, encontraram-no desacordado, com convulsões, febre e dificuldade respiratória. Apesar de ser levado ao hospital, acabou morrendo na mesma noite. Em sua casa, havia vários focos do mosquito transmissor.

Mais casos

Boletim epidemiológico divulgado hoje pela Secretaria de Estado da Saúde apontou que a regional de Maringá, no norte do Estado, é a que possui mais casos de dengue, com 169 confirmações, das quais 156 são autóctones.

É seguida pela regional de Foz do Iguaçu, no oeste, com 134 casos, sendo 121 adquiridos internamente. A regional de Londrina, onde ocorreu a morte, tem 68 confirmações com 50 casos autóctones. As outras localidades são: Toledo com 47 casos, Campo Mourão com 40, Paranavaí com 11, Cornélio Procópio e Cianorte com nove, e Guarapuava com um caso.

Para tentar combater a infestação pelo mosquito transmissor da dengue, a Secretaria da Saúde e a Defesa Civil do Estado programaram mutirões de limpeza nos 151 municípios com maior Índice de Infestação Predial entre os dias 6 e 13 de março. No entanto, o secretário da Saúde do Estado, Gilberto Martin, convocou a população para colocar o combate à doença na rotina diária.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.