Autoridades lacraram 40 toneladas de lixo doméstico que seriam descarregadas no País

selo

Lixo do Canadá chega em Santa Catarina
AE
Lixo do Canadá chega em Santa Catarina
Agentes da alfândega da Receita Federal instalada no Complexo Portuário do Rio Itajaí-Açu, a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) lacraram dois contêineres contendo 40 toneladas de lixo que seriam descarregados em Santa Catarina.

O material foi apreendido na manhã desta sexta-feira no pátio do terminal Teporti, em Itajaí e, após analisado pela Anvisa e Ibama, foi determinado a devolução da carga para o país de origem, o Canadá. A carga, segundo o Ibama, é composta por lixo doméstico e já se encontra contaminada. Análise feita identificou que o material não pode mais ser reciclado uma vez que já se encontra contaminado por larvas de insetos e em decomposição com a presença de resíduos líquidos.

Em Fortaleza: Lixo hospitalar americano é encontrado

O relatório do Ibama define ainda o estado do material com "elevado índice de detritos orgânicos com incidência de larvas de insetos, tratando-se de lixo doméstico". Conforme a declaração de importação registrada no final de fevereiro, os contêineres continham polietileno (plástico comum).

Em Pernambuco: Polícia encontra novo galpão com lixo hospitalar dos EUA

A alfândega não informou a quem se destinava a carga apreendida. Nos últimos seis meses, é a segunda vez que carga de lixo é detectada pela alfândega. A última foi identificada em setembro de 2011, vinda da Espanha e foi devolvida. Entre junho de 2009 e agosto de 2010, fiscais da Receita Federal já encontraram cerca de 100 toneladas de lixo no porto de Rio Grande (RS) vindos da Europa e Ásia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.