Livro reúne melhores entrevistas da revista Rolling Stone

Não basta ser músico, tem que falar..

Agência Estado |

. e muito. Desde 1967, este é o lema da revista Rolling Stone. A publicação americana sempre despiu as celebridades de diferentes áreas artísticas e mostrou suas facetas mais intrigantes. A revista já extraiu pérolas de nomes como Bono, Keith Richards, Axl Rose, George Lucas e Ozzy Osbourne. Em agosto (coincidindo com a Bienal do Livro), a editora Larousse lança no Brasil o livro no qual os autores Jann S. Wenner (fundador, editor e publisher da revista) e Joe Levy (editor-executivo da Rolling Stone) reuniram 40 das melhores entrevistas que a revista publicou em mais de quatro décadas de existência e produziram um volume imperdível para os fãs da cultura pop.

Nas mais de 400 páginas do livro, John Lennon revela a dor devastadora por trás da ruptura com os Beatles; Mick Jagger fala sobre a gênese das grandes canções dos Rolling Stones; Jack Nicholson discute o momento em que descobriu sua verdadeira mãe; Francis Ford Coppola fala sobre ter sucumbido à loucura de Apocalypse Now ; Bill Clinton comenta os altos e baixos de sua presidência; Bono explica a difícil relação com o pai. As entrevistas foram compiladas na sua totalidade, revelando todas as idiossincrasias de cada artista.

Tão bons quanto os entrevistados são os jornalistas que passaram pela redação da revista. Greil Marcus entrevista o cineasta Francis Ford Coppola, Beng Fong-Torres bate um papo de horas com Ray Charles, o cineasta Cameron Crowe empresta sua escrita às entrevistas com Neil Young e Joni Mitchell. Aliás, Crowe (de filmes como Jerry Maguire e Vanilla Sky ) contou um pouco da sua história na publicação no filme Quase Famosos (2000), em que retrata sua entrada na revista ainda adolescente. As informações são do Jornal da Tarde.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG