Livro explica química da alegria no corpo durante o riso

Livro explica química da alegria no corpo durante o riso Por Giuliana Reginatto São Paulo, 12 (AE) - Marcelo Pinto é autor do livro ‘Sorria, você está sendo curado’, da Editora Gente. O lançamento está marcado para o próximo dia 25, às 19h, na Livraria Saraiva do Shopping Center Norte, em São Paulo.

Agência Estado |

Mais informações: blog Espaço do Riso(doutorrisadinha.blogspot.com).

AGÊNCIA ESTADO - Sob o ponto de vista orgânico, estar alegre é diferente de rir?

MARCELO PINTO - O sentimento de alegria, por si só, é benéfico para o organismo, mas é ao gargalhar que o cérebro recebe a informação necessária para a produção de endorfina. Para se beneficiar disso é preciso uma mudança de postura diante dos problemas. Eu, por exemplo, quando me deparo com uma avenida engarrafada, coloco um nariz de palhaço que guardo no porta-luvas e começo a olhar para os lados. A reação das pessoas já é suficiente para tornar aquele momento menos estressante.

AE - O riso forçado produz o mesmo efeito do riso espontâneo?

MARCELO PINTO - O médico indiano Madan Kataria, idealizador da ioga do riso, costuma dizer: ‘finja até que atinja’. Ou seja: no começo você pode só fazer de conta que está alegre, mas no fim vai acabar se divertindo de verdade. No campo da saúde, vários estudos comprovam os benefícios da risada para o corpo. O coração bombeia sangue mais rápido quando você ri, a inspiração e expiração de ar ficam mais fortes, promovendo uma limpeza nos pulmões e oxigenando o corpo todo. Assim, até os órgãos internos são massageados. A gargalhada é a ginástica mais completa que existe!

AE - O riso também pode ser considerado um bom artifício para as relações interpessoais?

MARCELO PINTO - O riso é a melhor flecha que o cupido inventou. Quando você se interessa por alguém a primeira coisa que faz é sorrir. Se a outra pessoa sorri de volta é sinal de correspondência, é um canal de aproximação. Quem sorri fica mais iluminado. Também no ambiente de trabalho a risada é poderosa. Várias empresas promovem sessões de riso antes das reuniões de ‘brainstorming’. Ao rir e oxigenar o cérebro você pensa de forma mais clara, libera a criatividade e diz coisas que talvez sentisse vergonha de falar em outra situação.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG