Litoral de São Paulo tem 50 praias impróprias para banho

Cinquenta praias paulistas e um rio estão impróprios para o banho, segundo resultado das amostragens recolhidas pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) em 155 pontos de 136 praias do Estado, entre os dias 4 de janeiro e 1º deste mês. A classificação leva em conta a densidade de coliformes fecais constatada nas amostragens.

Agência Estado |

A água contaminada pode causar doenças, sendo a mais comum a gastroenterite. Seus sintomas, segundo a Cetesb, são enjoo, vômito, dores de estômago, diarreia dor de cabeça e febre.

Em Mongaguá, na Baixada Santista, as águas das seis praias existentes devem ser evitadas pelos banhistas. Na Praia Grande, oito das 12 praias apresentam más condições de balneabilidade. A análise também apontou presença de esgoto em seis praias de Caraguatatuba e em seis de Itanhaém. A mesma situação repete-se no rio Itamambuca e em três praias de Ubatuba.

Ilhabela, São Sebastião, Santos e Peruíbe têm quatro praias impróprias, cada uma. Em Bertioga, Iguape e na única praia de Cubatão, a qualidade da água do mar é boa. No Guarujá, apenas a Perequê não é recomenda. Ilha Comprida e São Vicente somam quatro praias poluídas.

A classificação da balneabilidade das praias paulistas estão no site da Cetesb

    Leia tudo sobre: praias

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG