Lista de Schindler é encontrada em biblioteca australiana

SYDNEY (Reuters Life!) - Uma lista de judeus salvos dos campos de extermínio nazistas durante a 2a Guerra Mundial pelo industrial alemão Oskar Schindler foi encontrada em anotações de pesquisa numa biblioteca australiana e começará a ser exposta publicamente nesta terça-feira. A lista de 801 judeus foi encontrada no meio de seis caixas de papéis que pertenceram ao escritor australiano Thomas Keneally, autor do livro A Lista de Schindler, que foi adaptado ao cinema por Steven Spielberg no filme do mesmo título, vencedor de Oscar.

Reuters |

O documento amarelado de 13 páginas foi encontrado em meio a anotações de pesquisa e recortes de jornais alemães por um pesquisador na Biblioteca de Nova Gales do Sul, em Sydney. O estudioso vasculhava caixas de manuscritos adquiridas pela biblioteca em 1996.

A lista, que revelou ser uma cópia feita com papel carbono de uma lista redigida por Schindler de trabalhadores judeus que ele ajudou a escapar do Holocausto, será exposta publicamente a partir de terça-feira, disse a biblioteca em comunicado à imprensa.

"A lista original foi datilografada às pressas em 18 de abril de 1945, nos dias finais da 2a Guerra Mundial, e salvou 801 homens das câmaras de gás", disse o co-curador da biblioteca, Olwen Pryke, que encontrou a lista. "É um pedaço da história, um documento incrivelmente comovente."

Uma porta-voz da biblioteca disse que não se sabe onde está a lista original.

Acredita-se que a lista tenha sido dada a Keneally por Leopold Pfefferberg, o nome de número 173 da lista, depois de um encontro casual do escritor com Pfefferberg na loja de malas deste em Los Angeles, em 1980.

Mas a porta-voz da biblioteca disse que acredita-se que a lista em questão seja uma de uma série de listas que Schindler teria feito e que não existe uma única lista definitiva de pessoas a quem ele salvou da morte.

Pfefferberg convenceu Keneally a escrever sobre Schindler, que morreu em 1974 e cujo heroísmo durante a guerra só veio à tona depois de ter sido documentada pelo escritor.

Publicado em 1982, o livro de Keneally foi transposto para o cinema em "A Lista de Schindler", lançado em 1993 e estrelado por Liam Neeson, Ralph Fiennes e Ben Kingsley. O filme recebeu sete Oscar.

Mais de 1.100 pessoas foram salvas por Schindler, nazista de carteirinha que dirigiu uma fábrica de objetos de louça em Cracóvia, na Polônia, durante a guerra, usando mão-de-obra judia.

Usando propinas e seu charme pessoal, Schindler convenceu as autoridades nazistas que seus operários eram vitais para o esforço de guerra e não deveriam ser enviados para os campos de extermínio. Ele usou todo o dinheiro que acumulara em sua carreira profissional para salvar as vidas dos operários.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG