Líquido que parece sangue jorra do chão de casa em São Paulo

Um casal de aposentados de Jundiaí, a 60 quilômetros de São Paulo, pediu ajuda da igreja católica e da polícia para desvendar um mistério que começou no sábado: um líquido vermelho verte do chão do banheiro, da cozinha e da sala da residência localizada no Jardim Bizarro, sempre por volta das 18 horas. Segundo o proprietário da casa, um funcionário público aposentado com 71 anos que preferiu não divulgar seu nome, ele e a mulher, uma aposentada de 65 anos, suspeitam que o líquido seja sangue.

Agência Estado |

Segundo informou o aposentado, o líquido - sem um cheiro característico - começa a jorrar sempre do banheiro. "Quando eu tomo banho não acontece nada. Quando ela (a mulher) vai tomar banho, começa", afirmou.

O líquido verte não somente do rejunte, mas da superfície do piso e em alguns pontos da casa chega a jorrar a até dez centímetros de altura do chão. "Não sabemos o que é, mas não ficamos com medo. Tem textura de sangue, mas queremos saber o que é."

O aposentado disse ser o primeiro proprietário da casa, construída em 1964. Embora tenha dois cachorros, ele também não acredita que o líquido possa ser sangue de alguma presa de seus animais de estimação. O proprietário afirmou não ter a intenção de quebrar o piso para verificar a origem do líquido misterioso.

Católico, o casal pediu ajuda ao pároco do bairro, que orientou os aposentados a registrarem um boletim de ocorrência. O delegado do 6º Distrito Policial (DP) de Jundiaí, Marco Antonio Ferreira Lopes, disse nesta terça-feira que vai arquivar o caso, pois não há interesse policial. Segundo Lopes, a principal hipótese trabalhada pela polícia técnica, que ainda não tornou público o laudo do caso, é a de que o líquido vermelho seja tinta.

    Leia tudo sobre: são paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG