Lindsay Lohan é acusada de dar calote em guarda-costas

Los Angeles (EUA), 8 abr (EFE) - A atriz americana Lindsay Lohan foi processada por um homem que afirma que nunca recebeu pagamento pelos serviços enquanto trabalhou como seu guarda-costas, informou hoje a versão digital da revista People. A queixa, apresentada segunda-feira na Corte Superior de Los Angeles, exige que a atriz pague US$ 55 mil a David Kim. Segundo o autor do processo, seu trabalho consistia em estar disponível 24 horas por dia para proteger Lindsay, pelo que receberia US$ 4 mil por semana, mas ele afirma que nunca viu a cor do dinheiro. No entanto, um representante da atriz disse à People que não conhece o guarda-costas. O texto apresentado à Corte afirma que Kim acompanhou Lindsay, de 21 anos, em atividades relacionadas à indústria do cinema, a protegeu de fãs e dos paparazzi, além de ter pagado gorjetas de seu próprio bolso a empregados dos locais onde a atriz freqüentava e que nunca foram reembolsadas. Kim declarou ainda que foi contratado de 13 de outubro de 2006 até 10 de março do ano passado, e assegurou que o motorista particular de Lindsay causou danos em seu automóvel no valor de US$ 1.500 enquanto tentava fugir dos paparazzi.

EFE |

EFE mg/mac/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG