Lindemberg não tem sofrido represálias, diz advogada

Lindemberg Alves Fernandes, de 22 anos, recebeu nesta quinta-feira a visita de seus advogados, Ana Lúcia Assad e Edson Pereira Belo da Silva, pela segunda vez desde que foi transferido para a Penitenciária Doutor Augusto César Salgado de Tremembé (SP), no último dia 20. Os dois chegaram por volta das 10 horas e ficaram três horas dentro do estabelecimento.

Redação com Agência Estado |

Acordo Ortográfico

Os advogados de Lindemberg disseram que "foram dar ciência ao cliente sobre as denúncias oferecidas e acatadas contra ele pela Justiça". Ana Lúcia afirmou ainda que o rapaz não sofreu represálias dos presos, após sair oficialmente ontem do Regime de Observação (RO). 

Segundo ela, o jovem permanece sozinho em uma cela do Pavilhão 1, reservado a presos sem curso universitário. No mesmo pavilhão estão os irmãos Cristian e Daniel Cravinhos, assassinos confessos do casal Marísia e Manfred Von Richthofen, em 2002.

"Ele (Lindemberg) está se recuperando e, gradativamente, voltando à normalidade", afirmou. Segundo a advogada, o rapaz continua abalado e ficou muito emocionado e triste por causa da morte da ex-namorada, mas não chora. "Procuramos não tocar muito nesse assunto para tentar trazê-lo à realidade, pois ainda está voltando ao que julgamos ser sua normalidade", disse.

Denúncias

A Justiça de Santo André (SP) acolheu na terça-feira a denúncia apresentada contra o rapaz pelo promotor de Justiça Antonio Nobre Folgado.

Entre os dias 13 e 17 deste mês, Lindemberg manteve refém a ex-namorada, Eloá, e a amiga dela, Nayara Rodrigues da Silva, num apartamento no Jardim Santo André, no ABC paulista. O caso terminou com a morte de Eloá, baleada duas vezes, sendo uma na cabeça.

Por esse crime, ele é acusado de homicídio duplamente qualificado - motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima. O rapaz também foi denunciado por tentativa de homicídio duplamente qualificado por ter alvejado Nayara.

Ele ainda responderá por tentativa de homicídio qualificado contra o sargento da Polícia Militar Atos Antonio Valeriano, durante a invasão do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), por disparo de arma de fogo e por cárcere privado - duas vezes em relação à Nayara e as demais referentes a Eloá, e aos jovens Victor e Iago, libertados no primeiro dia do sequestro.

Visitas

Com a saída do Regime de Observação, Lindemberg também está apto a receber visitas de parentes. Segundo a advogada, ainda há algumas burocracias pendentes para que haja o fornecimento do cartão de visitas por parte da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). "Faltam alguns documentos para serem entregues, mas tudo indica que já receberá visitas nesse final de semana", disse.

Leia mais sobre: sequestro em Santo André

    Leia tudo sobre: lindembergue

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG