SÃO PAULO - Lindemberg Alves, o jovem que manteve o mais longo caso de cárcere privado do Estado de São Paulo, que terminou com uma refém morta e outra baleada, será ouvido nesta quinta-feira pela Justiça.

O depoimento está marcado para as 9 horas no Fórum de Santo André, na Grande São Paulo. No mesmo dia serão ouvidas as testemunhas do caso, informou o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).

Lindemberg, de 22 anos, responde por homicídio qualificado - por motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima -, tentativa de homicídio, cárcere privado contra menor e disparo de arma de fogo.

O jovem manteve a ex-namorada Eloá Pimentel, de 15 anos, e a amiga da garota, Nayara Rodrigues, da mesma idade, reféns por mais de 100 horas em outubro do ano passado. No desfecho do caso, a polícia invadiu o apartamento. Eloá levou um tiro na cabeça e morreu no hospital. Nayara foi atingida no rosto, mas sobreviveu.

Leia mais sobre: caso Eloá

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.