Liminar permite formatura de alunos da UEL que festejaram em hospital

CURITIBA ¿ Os quatorze alunos de medicina da Universidade Estadual de Londrina (UEL) que foram acusados de invadir o Hospital Universitário Regional do Norte do Paraná, em Londrina, poderão se formar graças a uma liminar da Justiça paranaense, que autorizou a realização de uma celebração especial, que ocorrerá nesta sexta-feira. As notas dos estudantes haviam sido suspensas e a colação de grau, cancelada.

Redação |

Acordo Ortográfico

O fato ocorreu em 20 de novembro. Um grupo de aproximadamente 90 alunos estava em um bar próximo ao hospital, comemorando o término de um curso de socorro médico, último estágio da universidade antes da residência. Posteriormente, eles se dirigiram para o pronto-socorro, onde, supostamente alcoolizados, comemoraram utilizando rojões e assustando os pacientes e funcionários.

A ação foi toda registrada pelo circuito interno de TV do hospital, que identificou os 14 alunos que tiveram a colação de grau suspensa. Os outros 76 estudantes puderam se formar no dia 12 de dezembro, data prevista para a celebração. Entretanto, no dia da colação, assistiram a uma palestra sobre ética.

Leia mais sobre: ética

    Leia tudo sobre: bebida alcoolicaestudantesmedicinaparanáuniversidadeética

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG