Líderes gays pedem igualdade de direitos

O início da Parada do Orgulho Gay, que ocorre neste domingo na Av. Paulista, em São Paulo, foi feito por volta das 12h30 pela drag queen Silveste Montilla.

Agência Estado |

Depois dela, subiu ao trio elétrico o presidente da associação organizadora da parada, Alexandre Santos.

O depoimento mais forte, na abertura, foi feito pelo presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays e Transexuais (ABLGT), Toni Reis, ao citar que nos últimos 20 anos mais de 2.800 homossexuais foram mortos no Brasil. Reis pediu que todos sejam tratados como cidadãos. "Nós queremos que todos sejam tratados de forma igual perante a lei", disse.

Também participaram da abertura do evento a senadora Fátima Cleide (PT-RO), relatora do projeto de Lei 122, do Senado, que prega a criminalização da homofobia; a deputada Cida Diogo (PT-RJ); e a ministra do Turismo, Marta Suplicy.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG