BRASÍLIA - O líder do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza, ressaltou que há um pré-compromisso entre o PT e alguns dos partidos da base aliada, incluindo o PMDB, de respaldo à candidatura da ministra Dilma Roussef à Presidência.

Foi uma reação à entrevista do ministro das Telecomunicações, Hélio Costa, ao iG, na qual ele admitiu que teria que rever seu apoio a Dilma se o PSDB confirmar o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, na campanha presidencial do ano que vem.

"Não posso ficar contra uma indicação do presidente Lula, afinal sou ministro de Estado. Mas também não posso ficar contrário a uma candidatura mineira. Vou ter que torcer para que isso não aconteça", disse o ministro.

Da base aliada ao governo, apenas PP, PSB e PTB "ainda não fecharam o apoio a Dilma", segundo o líder do PT na Câmara.

"Mas se alguém do PMDB estiver em dúvida sobre como se posicionar, tudo bem. O que importa é que o partido está com Dilma", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.