Líder do PT afirma que arrecadação recorde não impedirá luta pela volta da CPMF

BRASÍLIA - O líder do PT na Câmara dos Deputados, Maurício Rands (PE), disse nesta quarta-feira (21) que a divulgação da arrecadação recorde da Receita Federal nos primeiros quatro meses do ano não comprometerá a luta dos governistas e a busca de apoios para a volta da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

Agência Brasil |

De acordo com Rands, os governistas estão preocupados com uma forma de financiamento da saúde, que seja permanente, como são permanentes as despesas, argumentou o líder. Ele adiantou que pretende encaminhar na próxima semana, na forma de lei complementar, uma proposta para a volta da CPMF.

Arrecadação é algo variável, que depende da conjuntura econômica, disse.

Vamos terminar o trabalho que o Senado começou e não concluiu. O Senado criou a despesa, mas não indicou a receita, disse o deputado, referindo-se à aprovação da proposta que regulamenta a Emenda 29, que fixa percentuais mínimos para investimento em saúde para União, os estados e os municípios.

Em abril, a Receita arrecadou R$ 59,754 bilhões, um aumento real de 11,44% em relação a abril do ano passado, quando o governo apurou R$ 53,618 bilhões. Essa arrecadação total inclui tanto os impostos e contribuições federais quanto a contribuição previdenciária.

Em relação a março deste ano, o aumento real foi maior, de 16,52%.

Leia mais sobre: Emenda 29 - CPMF

    Leia tudo sobre: cpmfemenda 29

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG