O líder do PMDB na Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (RN), tentou minimizar as declarações do senador Helio Costa (PMDB-MG) sobre a possibilidade de o partido romper com PT. Ele, no entanto, reconheceu que Dilma foi infeliz ao cogitar troca de apoio entre ela e o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB).


Dilma fez brincadeira infeliz num momento ruim. É um pouco de inexperiência, mas isso pode acontecer com qualquer um, disse o líder do PMDB. Mesmo assim, não acredito que irá atrapalhar nossa aliança nacional com o PT, completou.

Em entrevista ao iG, Costa disse que se o PT não quer aliados, que nos avise para que o PMDB tome outro rumo. Pré-candidato ao governo de Minas Gerais, o senador está irritado com a falta de definição do PT mineiro.

Apesar da pressão do PT nacional para que o partido apoie Costa, o deputado Patrus Ananias (MG) e o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel ainda tentam disputar o governo do Estado de Minas.

A cúpula do PMDB tenta evitar ao máximo que se alastre uma crise no partido. O presidente do partido, deputado Michel Temer (PMDB-SP), deve procurar Costa nesta sexta-feira para pedir que ele discuta o assunto internamente e não mais via imprensa.


Leia mais sobre eleições

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.