Líder do DEM sugere congelamento de salário de Kassab

O líder do DEM na Câmara Municipal de São Paulo, Carlos Apolinário, protocolou na tarde de hoje emenda alterando o projeto de lei 712, que eleva em 87,3% o salário do prefeito Gilberto Kassab (DEM), de R$ 12.384 para R$ 23.

Agência Estado |

200. No documento entregue à Mesa Diretora da Casa, o vereador propõe que o salário do prefeito seja congelado em R$ 12.384 e que os de vice-prefeito e secretários municipais subam para R$ 11 mil.

O projeto original, apresentado pela Mesa Diretora, prevê que os vencimentos do prefeito sejam elevados para um valor equivalente a 90,25% dos recebidos pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O salário de secretário subiria de R$ 5,3 mil para R$ 19,7 mil (reajuste de 271%) e o de vice-prefeito passaria de R$ 5,5 mil para R$ 20.800 (278%).

A proposta inclui reajustes também nos vencimentos dos 31 subprefeitos e teve a votação em plenário obstruída na tarde de ontem por partidos da oposição e pelo PSDB, legenda que integra a base de apoio do prefeito. Desde que Kassab assumiu o Palácio do Anhangabaú, em 2006, é a primeira vez que a sua base de apoio racha na Câmara.

Na emenda protocolada hoje, Apolinário justifica o congelamento do salário do prefeito a declarações de Kassab, publicadas pela mídia, de que abriria mão de um aumento. O vereador ressalta ainda que seria "injusto" dar todo o reajuste previsto no projeto original à vice-prefeita Alda Marco Antônio (PMDB) e aos secretários, uma vez que ganhariam salários superiores ao do prefeito.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG