Libertado PM acusado de matar adolescente no Rio

O policial militar Marcos Parreira do Carmo, que estava preso pelo assassinato do estudante Daniel Duque, de 18 anos, em frente à Boate Baronetti, foi libertado ontem à tarde, depois de prestar depoimento no Tribunal de Justiça. O policial fazia a segurança do estudante Pedro Velasco, filha da promotora Márcia Velasco.

Agência Estado |

Houve uma briga entre freqüentadores da boate, e Carmo teria disparado para afastar os jovens. Um dos tiros acertou Duque, que morreu antes de chegar ao Hospital Copa D' Or. Carmo teve a prisão temporária por 30 dias decretada. O Tribunal de Justiça não divulgou a decisão judicial que autorizou a liberação do policial.

Márcia Velasco está sob ameaça de morte há oito anos, desde que investigou o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar. Ela afirmou, na época do crime que espera um julgamento justo para o soldado, que segundo ela, nunca havia disparado nos oito anos em que trabalharam juntos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG