Levantamento do iG revela disposição do DEM para expulsar Arruda

Levantamento feito pela reportagem do iG indica que o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, vai ser expulso do Democratas. Arruda foi flagrado em vídeo, revelado em primeira mão pelo iG, recebendo maços de dinheiro do ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa.

iG Brasília |

AE
Arruda trabalha para evitar expulsão

Arruda trabalha para evitar expulsão

Seu destino será decidido nesta sexta-feira pelos 45 integrantes da Executiva Nacional do DEM. De 24 parlamentares com direito a voto ouvidos pela reportagem, 18 se manifestaram pela expulsão. Destes, 14 anteciparam publicamente o veredito, antes mesmo de conhecer o relatório a ser apresentado pelo ex-deputado José Thomaz Nonô.

Não podemos aceitar improbidade dentro do partido, afirma a senadora Rosalba Ciarlini (RN), provável candidata do DEM ao governo do Rio Grande do Norte. As justificativas de Arruda não convenceram e estão manchando o partido, completa o deputado Eduardo Sciarra, do Paraná.

Caminha para expulsão

Nas conversas com a reportagem, não houve qualquer colega de partido que defendesse a permanência de Arruda, nem mesmo o vice-governador do Distrito Federal, Paulo Octávio. Por meio de sua assessoria, ele disse que não vai se pronunciar até a reunião. Os mais cautelosos defenderam a entrega da defesa feita pelos advogados do governador para pronunciarem como vão votar. É o caso do senador Eliseu Resende, de Minas Gerais.

Além de Paulo Octávio e Eliseu Resende, outros quatro democratas consultados preferiram não se manifestar: o senador Marco Maciel, o ex-senador Jorge Bornhausen, o senador Heráclito Fortes e o presidente do partido, Rodrigo Maia.

No Congresso, Arruda perdeu os dois apoios mais importantes: o do líder do DEM no Senado, José Agripino Maia, e o do líder da bancada na Câmara, Ronaldo Caiado.

Como os líderes costumam exprimir a posição de seus liderados, mais do que a opinião própria, esse é outro sinal de que o caso Arruda caminha para a expulsão do único governador da legenda. E o problema, para o governador, é que a expulsão inviabiliza qualquer projeto eleitoral de Arruda. Pela lei eleitoral, um candidato tem de estar filiado a um partido até um ano antes do pleito. Ou seja, mesmo que se filie a outra legenda, Arruda corre o risco de ter sua candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral.

AE
Manifestação contra Arruda, na quarta-feira, termina em confronto

Manifestação contra Arruda, na quarta-feira, termina em confronto

Votos declarados

Ao iG, declararam voto abertamente contra o governador os deputados Felipe Maia, Solange Amaral, José Carlos Aleluia, Arolde de Oliveira, Vitor Penido e Guilherme Campos. E também o senador Raimundo Colombo. Os deputados Efraim Filho e Marcos Montes declararam que votarão contra o governador, mas fizeram ressalvas. A não ser que tenha fato novo, vou votar pela expulsão, resume Montes. Os demais anunciaram o voto, mas pediram sigilo já que a votação é secreta. Arruda tenta se aproveitar desse fato.

Nos últimos dias, ele telefonou pessoalmente para os integrantes da Executiva Nacional pedindo apoio. Como a votação é secreta, ele pediu que eu me declarasse publicamente pela expulsão mas, na hora, votasse contra a saída, disse um senador ao iG. O escândalo no governo do Distrito Federal envolve também empresários, deputados distritais e integrantes do alto escalão do governo.

* Reportagem de Lucas Ferraz, Matheus Leitão, Gustavo Gantois, Erika Klingl e Rodrigo Haidar

Vídeos e fotos


Leia mais sobre: José Roberto Arruda

    Leia tudo sobre: corrupçãodemdistrito federaljosé roberto arruda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG