Leilão de madeira apreendida arrecada R$ 1,2 mi no Pará

O primeiro leilão de madeira extraída ilegalmente da floresta amazônica na região oeste do Pará atraiu hoje a Santarém compradores que desembolsaram R$ 1,2 milhão por dois dos três lotes oferecidos, que somavam um total de 3,7 mil metros cúbicos. A oferta de madeira previa a venda superior a cinco mil metros cúbicos, mas 1.

Agência Estado |

800 deles foram excluídos do leilão por decisão do juiz federal Francisco de Assis Garcês Júnior, que acolheu pedido da madeireira Carvalho. A empresa alegou, entre outros motivos, que os autos de infração lavrados contra ela foram feitos por funcionário que não tinha competência legal para multá-la.

Para o leiloeiro José Neves, o leilão superou as expectativas. Apreendida nos últimos quatro anos pela fiscalização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) a madeira foi doada à Secretaria de Meio Ambiente do Pará (Sema) por intermédio de um termo de cooperação firmado entre o Ibama e o governo estadual no final do ano passado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG