morreu na madrugada deste sábado, em São Paulo. Ele tinha 89 anos e estava internado no Hospital das Clínicas desde o dia 27 de outubro. Na tarde do mesmo dia, o Instituto Anselmo Duarte divulgou nota com uma curta biografia do ator e diretor. Leia abaixo." / morreu na madrugada deste sábado, em São Paulo. Ele tinha 89 anos e estava internado no Hospital das Clínicas desde o dia 27 de outubro. Na tarde do mesmo dia, o Instituto Anselmo Duarte divulgou nota com uma curta biografia do ator e diretor. Leia abaixo." /

Leia a biografia do cineasta Anselmo Duarte

O cineasta Anselmo Duarte http://ultimosegundo.ig.com.br/cultura/2009/11/07/morre+aos+89+anos+o+diretor+de+cinema+anselmo+duarte+9037993.html target=_topmorreu na madrugada deste sábado, em São Paulo. Ele tinha 89 anos e estava internado no Hospital das Clínicas desde o dia 27 de outubro. Na tarde do mesmo dia, o Instituto Anselmo Duarte divulgou nota com uma curta biografia do ator e diretor. Leia abaixo.

Redação |

AE

Anselmo Duarte em 2002, durante entrevista em seu apartamento na capital paulista

Anselmo Duarte Bento começou no cinema aos 10 anos de idade como molhador de tela, que era a pessoa que, no tempo do cinema mudo, jogava água nos rolos de filmes atrás das telas para evitar incêndio em conseqüência da localização e do alto aquecimento dos projetores. Na infância, ele queria ser projecionista, como o irmão Alfredo. Essa experiência foi usada em um dos filmes de Duarte, "O Crime do Zé Bigorna", ambientado em 1928. Nele, enquanto Charles Chaplin aparecia nas telas, Lima Duarte e Stênio Garcia a molhavam.

Seu primeiro trabalho como ator foi no filme inacabado de Orson Welles "It's all true" (1942). Duarte foi um galã do cinema brasileiro nos anos 1940 e 50, estrelando obras na Cinédia, na Atlântida e na Vera Cruz. Seu primeiro trabalho como diretor, "Absolutamente Certo" (1957), era uma comédia, como aquelas que lhe deram fama como ator.

Em 1962, lançou "O Pagador de Promessas", o único filme brasileiro a receber o maior prêmio mundial do cinema, a Palma de Ouro no Festival de Cannes. No Festival Anselmo venceu consagrados cineastas como Luis Buñuel ("O anjo exterminador"), Michelangelo Antonioni ("O eclipse") e Robert Bresson ("O julgamento de Joana d'Arc").

Como ator, um de seus filmes preferidos é "Sinhá Moça" (1953), de Tom Payne. No filme Anselmo contracena com Eliane Lopes numa história que se passa no século 19. Uma jovem se apaixona por um advogado e vive um grande drama de amor numa época em que as idéias abolicionistas ganhavam força e eram violentamente combatidas. O filme, uma produção da Vera Cruz, ganhou o Prêmio Especial do Júri, em Veneza.

Leia mais sobre: Anselmo Duarte

    Leia tudo sobre: anselmo duartecinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG