Lei de aborto leva multidão a protestar nas ruas de Madri

Uma multidão estimada em cerca de 1,2 milhão de pessoas protestou sábado em Madri, na Espanha, contra um projeto de lei que permite o aborto entre mulheres de 16 e 17 anos sem a necessidade de autorização dos pais, nas primeiras 14 semanas de gravidez. O slogan das pessoas que carregavam faixas, balões e bandeiras da Espanha era: “Cada vida importa.

Agência Estado |

Foram fretados aproximadamente 600 ônibus para trazer pessoas de outras cidades para Madri. A manifestação demonstrou como a questão continua sensível, duas décadas depois que o aborto foi legalizado neste país tradicionalmente católico romano.

Pela lei de 1985, o aborto é permitido em casos de estupro ou de má formação fetal, ou quando os médicos consideram que a saúde física ou psíquica da mulher grávida está em perigo. O Parlamento deverá votar neste ano a legislação. O governo socialista diz que a lei daria às mulheres plenos direitos sobre suas escolhas reprodutivas e faria a Espanha se alinhar a outros países europeus, como Inglaterra e França. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE-AP

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG