O texto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) aprovado pelos congressistas na noite de quarta-feira (15) foi amenizado graças à pressão de servidores. A relação de funcionários públicos não vai mais trazer o local exato de trabalho nem a carga horária semanal que eles devem cumprir.

O parecer do deputado Wellington Roberto (PR-PB) dizia que a listagem a ser publicada na internet deveria conter lotação e local do exercício dos servidores. Isso significa que ficariam explícitos, por exemplo, os casos em que o funcionário fica lotado em um órgão de Brasília mas trabalha numa gerência regional em outra cidade do País. Também seria tornado público quando um assessor de um gabinete no Congresso desempenhasse as funções no escritório do parlamentar no Estado.

Leia a reportagem completa no Congresso em Foco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.