Suspeito de incesto e pedofilia no Maranhão diz que filhas o provocavam

Lavrador é suspeito de ter engravidado filha sete vezes
AE
Lavrador é suspeito de ter engravidado filha sete vezes
O lavrador José Agostinho Bispo Pereira, de 54 anos, preso em flagrante na última terça-feira em Pinheiro, no Maranhão, suspeito de abusar de duas filhas, admitiu ter tido relações sexuais com as filhas, mas negou o crime de estupro.

Segundo informações da delegada regional de Pinheiro, Laura Barbosa, durante depoimento prestado na última sexta-feira, Pereira afirmou que era provocado pelas filhas. 

Com a mais velha, Maria Sandra, de 31 anos, ele disse ter mantido relações quando a jovem tinha entre 12 e 15 anos, resultando em um filho, hoje com 14 anos. Maria nega a versão do pai e diz que era obrigada.

Em relação à paternidade dos filhos-neto, Pereira alegou que não é pai de todas as oito crianças. Segundo ele, o primeiro filho de Sandra Maria

Monteiro, de 28 anos, abusada sexualmente e mantida por ele em cárcere privado por 16 anos - e com sete filhos desta relação - não seria dele. A filha nega que tenha tido qualquer relaiconamento com outro homem. Segundo a delegada, os exames de DNA de todas as crianças já foram solicitados e enviados para um laboratório no Amapá. A delegada pediu urgência na conclusão dos laudos.

Pereira vai continuar preso na delegacia de Pinheiro até que o inquérito seja concluído. A previsão é que seja entregue na próxima quinta-feira, de acordo com a delegada. Um laudo psicológico do lavrador também deve ser solicitado pela Polícia Civil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.