Laudos que investigam caso Isabella ainda não estão concluídos

SÃO PAULO ¿ Carlos Alberto Coelho, diretor técnico do Instituto Médico Legal (IML) e Adilson Pereira, diretor do Instituto de Crinalística (IC) declararam no início da noite desta sexta-feira, que os laudos de ambos os institutos que apuram a causa médica e o meio que levou à morte da menina Isabella Nardoni estão bastante adiantados, mas não concluídos. Ainda de acordo com o diretor do IML, exames de toxicologia ainda são realizados. O laudo do IML junta-se ao do Instituto de Criminalística para auxiliar o esclarecimento do caso.

Carolina Garcia, do Último Segundo |

  • Pai e madrasta de Isabella estão em liberdade
  • Libertação de casal não afeta investigações, diz delegada
  • Veja a íntegra do habeas-corpus
  • Pai e madrasta devem ir para 'lugar seguro', diz advogado
  • A defesa: Em cartas, casal diz que é inocente
  • Alberto Dines: Caso Isabella toca na emoção do País inteiro
  • A polícia científica como responsável pela coordenação dos trabalhos do Instituto de Criminalística e do IML está encarregada de efetuar os exames periciais e emitir os laudos sobre a investigação criminal que teve como vítima  a menina Isabella.

    O objetivo desta coletiva é prestar total assistência e dar satisfação não só à imprensa mas à toda população, afirmou Carlos Alberto Coelho, diretor do Centro de Exames, Análises e Pesquisas do IML.

    O caso da menina Isabella trouxe uma grande comoção para todos, disse Coelho ao frisar que o, laudo do IML já se encontra em uma fase avançada. Estamos realizando os exames finais de toxicologia e de anatomia patológica. A partir deste exames, esperamos revelar a causa médica e o meio que levou à morte da menina, porém o diretor do IML ressaltou que o laudo mesmo completo não apontará a autoria do crime, indicará a dinâmica do que aconteceu.

    Segundo Adílson Pereira, diretor do núcleo de Física do IC irão ser apresentados dois laudos finais, porém sem datas previstas. Um contendo o núcleo de crimes contra à pessoa, contendo os resultados de todos os trabalhos feitos pela perícia. O outro é o núcleo de identificação criminal serão análises a partir de vídeos divulgados.

    Quando questionado sobre a demora da conclusão do laudo, Pereira afirmou que tudo está sendo feito com a máxima rapidez que nossa tecnologia permite.

    A previsão de lançamento do laudo juntamente com o IML continua de 30 dias.

      Leia tudo sobre: isabella

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG