Laudo do IML revela que torcedor do São Paulo morreu por causa de disparo

BRASÍLIA ¿ O laudo do Instituto Médico Legal (IML) de Brasília apresentado nesta quarta-feira revelou que o torcedor do São Paulo, Nilton César de Jesus, morreu em decorrência de um traumatismo cranioencefálico causado por um tiro. A vítima foi baleada no dia 7 de dezembro próximo ao estádio Bezerrão, na cidade-satélite do Gama (DF), momentos antes da partida entre Goiás e São Paulo.

Redação |

Acordo Ortográfico

Segundo o IML, o projétil que acertou Nilton fraturou o osso da cabeça do torcedor, lesionando o tecido nervoso. Por causa do ferimento, houve hemorragia e edema, levando-o a morte.

Ainda de acordo com o instituto, a hipótese levantada de que a coronhada que a vítima recebeu do policial poderia ter sido a causadora da morte foi descartada. O laudo mostrou que a coronhada foi dada nas costas de Nilton, não sendo fatal.

O Instituto de Criminalística da Polícia Civil vai analisar o caso e montar um laudo sobre o local do crime. Ainda não há um prazo para que o documento fique pronto.

Violência

Nilton César de Jesus morreu no último dia 11 no Hospital Base do Distrito Federal , após ficar quatro dias internado. O torcedor do São Paulo foi baleado no dia 7 próximo ao estádio Bezerrão, na cidade-satélite do Gama (DF).

A vítima viajou de São Paulo para o Gama para acompanhar o jogo entre Goiás e São Paulo, que decidiu o Campeonato Brasileiro deste ano. Segundo testemunhas, Nilton, que integrava uma torcida organizada do time paulista, acabou se envolvendo em uma confusão momentos antes da partida.

No tumulto, o torcedor são paulino acabou sendo baleado na nuca pelo sargento da Polícia Militar, José Luiz de Carvalho Barreto. O policial alegou que só deu uma coronhada em Nilton e que o disparo foi acidental. O sargento da PM foi detido, afastado de suas funções e responderá por lesão corporal seguida de morte.

Veja também:

Leia mais sobre: violência  - torcedor do São Paulo


    Leia tudo sobre: disparodistrito federalmortesão paulotorcedorviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG